mar 222018
A História dos jurados “masterchefs”
Separamos uma bela curiosidade para nossos leitores: A história da vida dos jurados do Masterchef, programa culinário exibido semanalmente no canal aberto BAND.

PAOLA CAROSELLA

Paola nasceu na Argentina em 1972 em uma família de imigrantes italianos. Sua infância aconteceu em hortas, pomar e rodeadas de animais como coelhos e galinhas. Em 1992, Paola começou a trabalhar em cozinhas de restaurantes, o primeiro em Buenos Aires onde trabalhou com grandes cozinheiros, como Paul Azema e Francis Mallmann.

paola carosella - A História dos jurados "masterchefs"

Posteriormente, a chef viajou para Paris e trabalhou em lugares como Le Grand Vefour, Le Celadon e Le Bristol. Ainda trabalhou em restaurantes na Califórnia, no Uruguai, em Nova Iorque, entre outras cidades e países. Em 2001, Paola Carosella se mudou para São Paulo à convite para dirigir a cozinha do Figueira Rubaiyat junto a Francis Mallmann e Belarmino Fernandes Iglesias.

Em 2003, inaugurou o Julia Cocina, um restaurante pequeno com a cozinha aberta para o salão e um cardápio pequeno, que mudava quase todos os dias e rendeu muitos prêmios.

Em 2008, Paola abriu o Arturito, um restaurante de cozinha simples, feita com os melhores ingredientes disponíveis na cidade, com foco na cozinha clássica mediterrânea.

Em 2014, junto com o sócio Benny Goldenberg, foi inaugurado o La Guapa empanadas artesanais e café, um pequeno café de empanadas e doces latinos artesanais.

Prêmios conquistados:

  • 2009: Chefe revelação na revista Gula;
  • 2009: Melhor restaurante variado na revista Veja;
  • 2010: Chefe do ano na revista Veja;
  • 2010: Melhor restaurante variado na revista Veja;
  • 2014: Melhor Chef do Ano pelo Guia da Folhagens;
  • 2016/ 2017: Melhor Salgado na Veja São Paulo Comer & Beber;
  • 2017: Prêmio Jabuti de Literatura (2º lugar) na categoria “Gastronomia” com o livro “Todas as sextas”;
  • 2017/2018: Melhor Restaurante Variado na Veja São Paulo Comer & Beber.


HENRIQUE FOGAÇA

Henrique Fogaça nasceu em 1º de abril de 1974, em Piracicaba, SP. Aprendeu a cozinhar com sua avó para hoje ser um chef de cozinha, empresário, skatista e cantor e compositor da banda de hardcore “oitão”. Ainda pequeno, Fogaça, se mudou para Ribeirão Preto e começou a se interessar por gastronomia aos 22 anos, quando se mudou para São Paulo e foi morar com a irmã, onde tinha que fazer a própria comida com receitas da mãe e da avó. Nesse período resolveu largar a faculdade de comércio exterior (após ter cursado também arquitetura), e se matriculou no curso de chef executivo das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU) em 2001.
Henrique FogacC2A6C2BAa 02 1210x642 - A História dos jurados "masterchefs"
Durante o curso, Henrique Fogaça fez estágios em grandes restaurantes de São Paulo e em 2005 abriu o Sal Gastronomia, o qual inicialmente, suportava apenas 16 pessoas e após dois anos teve de ser aumentado para suportar a demanda e manter o conforto desejado para os clientes. Hoje se mantém com 30 lugares para garantir a qualidade.
A cozinha do chef é marcada pelo tempero acentuado e qualidade dos ingredientes, que teve seu reconhecimento em 2008, onde foi eleito chef revelação pela revista veja e em 2009 pela revista “prazeres da mesa” e em 2011 teve seu prato com carne de porco, eleito o melhor prato com carne de porco da cidade pelo caderno paladar do jornal “O Estado de S.Paulo”.
Em 2012, associou-se a Checho Gonzáles e Lira Yuri para fazer a feira gastronômica, além de abrir o bar “Cão Véio” que trás uma proposta de boa cerveja e boa comida. Hoje, Fogaça também contribui com os projetos “Chefs especiais”, que promove aulas de culinária para pessoas com síndrome de down, e o projeto “gastromotiva”, que tem como ideia central habilitar pessoas carentes, de forma gratuita, a trabalhar no ramo da gastronomia.

Prêmios Conquistados:
  • 2008: Prêmio chef revelação – Revista Veja SP
  • 2009: Prêmio chef revelação – Revista Prazeres da Mesa
  • 2009: Prêmio Paladar melhor carne de porco – O Estado de São Paulo
  • 2015: Prêmio “men of the year” – Revista GQ

ERICK JACQUIN

Erick Jacquin nasceu em 1964 em Dur Sur Auron, uma pequena e tradicional cidade localizada no centro da França. Como a cidade natal do chef não é predominada pela alta gastronomia, após cursar a “École Hotlière Saint Amand Monrond”, Jacquin se mudou para Paris, lar dos grandes restaurantes e renomados chefs.
erickjaquic - A História dos jurados "masterchefs"
Em Paris, começou trabalhando com Alain Morel, no Restaurante Chardenoux e, em seguida, com Gérard Faucher. Depois com Philippe Groult – o melhor “ouvrier” da França – Roland Magne, “Maître Cuisinier de France” e, também, no Restaurante “Le Toit de Passy”, todos eles estrelados, renomados e presentes nos melhores guias gastronômicos.
Por fim trabalhou com Henri Charvet no restaurante “Le Comte de Gascogne”, onde ficou responsável pela cozinha do prestigioso restaurante especializado em “Foie Gras”. Após 6 anos nessa função, recebeu sua primeira estrela no guia michelin, em 1995.
Devido a uma proposta irrecusável, Erick Jacquin deixou a França e veio para o Brasil em 1994, para comandar a cozinha do restaurante “Le Coq Hardy” em São Paulo. Após 4 anos, se consagrou no comando da cozinha do “Café Antique” recebendo diversas vezes o prêmio de melhor chef do ano.
Jacquin atuou também como consultor e responsável pelo cardápio dos restaurantes “Le Vin Bistrot”, do “Buffet Infantil Billy Willy” e do “L´Ami Bistrô”. Sua cozinha é conhecida pela autenticidade francesa que prima pela leveza, sabor especial e visual elaborado. Em 2004, inaugurou o restaurante “La Brasseri Erick Jacquin” que batizou o “petiti gâteau” e foi eleito 6 vezes como o melhor restaurante francês pelo prêmio Gula.
Prêmios conquistados:
  • Melhor Chef do Ano pelo júri da revista Veja São Paulo, 2000
  • Chevalier de l´Ordre du Mérite Agricole, conferido pelo Governo Francês
  • Médaille d´Honneur des Maîtres Cuisiniers de France, premiação recebida na França em 2016
  • Vencedor do I Prêmio Paladar, do jornal O Estado de S. Paulo, vencedor em duas categorias: melhor prato de alta culinária e melhor sobremesa Maître Cuisiner de France, a mais alta honraria da Gastronomia Francesa.
  • Chef dos Chefs pela revista Veja.
Gostou de conhecer a história desses ilustres cozinheiros e jurados? Deixe seu comentário e não esqueça de assinar nossa newsletter, para receber nossas postagens antes de todos, em seu e-mail!

Reader Comments

  1. Acredita que nunca assisti o Masterchef? Apenas vi alguns episódios esporádicos do Masterchef Kids, e mesmo não sendo meu estilo preferido de programa reconheço seu valor. Os jurados são extremamente capacitados, grandes chefs que engrandecem a arte da gastronomia.

  2. Adorei seu post! Muito legal saber um pouquinho sobre a jornada de cada um deles e de como se transformaram em grandes chefs. Infelizmente não consigo assistir ao programa com muito frequência, mas sempre que assiste curto bastante esse trio!

Write a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *